Circula no Facebook uma foto de um adolescente que é apresentado como o mais recente ministro do Ruanda. A publicação garante que tem 19 anos e que foi nomeado pelo presidente Paul Kagame para a pasta das Novas Tecnologias e Desenvolvimento. A montagem que acompanha o texto tem, efetivamente, Kagame, atual presidente do país, à direita. No entanto, a foto da esquerda não pertence a nenhum novo membro do seu governo, nem a ninguém chamado Patrick Nkuriza. O post viral tem erros de pontuação, usa maiúsculas sem justificação, contém o nome do presidente escrito de várias formas e não cita fontes credíveis, o que faz soar o alarme das notícias falsas que se propagam nas redes sociais.

A história foi rapidamente desmentida por um porta-voz do governo que, contactado pela agência de notícias AFP, declarou que “esta informação é falsa” e explicou que a composição dos ministérios está disponível no site oficial, onde se percebe que não existe no país nenhum ministério das Novas Tecnologias e Desenvolvimento. A pasta que mais se assemelha é a de ICT (Informação, Comunicação e Tecnologia) e Inovação, que nem sequer está nas mãos de um homem. Paula Ingabire é a ministra responsável desde 2018.

Além disso, de acordo com uma publicação da página oficial do governo ruandês no Facebook, as nomeações mais recentes aconteceram a 1 de junho de 2020. Jean Chrysostome Ngabitsinze assumiu o cargo de ministro da Agricultura e Recursos Humanos e Nshuti Manasseh o de ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidade Internacional, responsável pela comunidade africana de Este.

Sobre Patrick Nkuriza, o texto diz que “experimentou uma ascensão meteórica a ponto de obter o bacharelato aos 14 anos. E depois fez um doutoramento em engenharia de comunicação digital”. Teria ainda desenvolvido “diversas aplicações que permitem ao seu país tornar a sua atividade muito eficiente em muitos campos da economia”. No entanto, a pessoa referida não existe. Nas redes sociais, há apenas um perfil que contém duas fotos, do adolescente e do presidente, mas que não tem qualquer publicação. Reúne, até agora, 44 gostos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ao fazermos uma pesquisa online através da fotografia do jovem, os resultados remetem para vários artigos publicados em 2014 sobre um adolescente com um “QI mais elevado do que Einstein” (162 contra os 160 do físico). Não é ruandês nem político nem se chama Patrick Nkuriza. Trata-se de Ramarni Wilfred, uma criança londrina que, na altura, tinha 11 anos (ou seja, atualmente terá 17). Num teste de quociente de inteligência, apresentava um valor mais elevado do que os alcançados por Bill Gates e Stephen Hawking e, por isso, tinha sido convidado a juntar-se à Mensa, a mais antiga e conhecida sociedade de QI elevado no mundo. No ano passado, a BBC dedicou-lhe nova reportagem para mostrar o que é preciso para ser, “possivelmente, o jovem mais inteligente de Londres”.

Conclusão

O governo do Ruanda não tem um novo ministro com 19 anos e não existe no país a pasta de Novas Tecnologias e Desenvolvimento. O nome Patrick Nkuriza também não é real e não corresponde à pessoa apresentada na fotografia que circula no Facebook. O adolescente em causa vive em Londres, Inglaterra, e tem atualmente 17 anos. Não é político mas ficou conhecido em 2014 por ter um QI mais elevado do que Einstein e Bill Gates.

Assim, de acordo com o sistema de classificação do Observador, este conteúdo é:

ERRADO

NOTA: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact checking com o Facebook.

IFCN Badge