A propósito da libertação do ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, foi novamente colocada a circular nas redes sociais, entre páginas brasileiras e também portuguesas, uma suposta primeira página do jornal satírico francês Charlie Hebdo onde se lê uma crítica direta à justiça daquele país.

“Confirmado: o Supremo brasileiro é uma merda”, lê-se naquela suposta primeira página do Charlie Hebdo. A acompanhar essa manchete, está um cartoon (o que é uma marca do jornal satírico) onde o ex-Presidente do Brasil é desenhado a apalpar o rabo de uma mulher, vestida como a deusa grega Themis, símbolo da justiça.

Em Portugal, esta imagem foi republicada na página de Facebook “Quando a Verdade Incomoda”. Recebeu, tal como noutras publicações, vários comentários, likes e partilhas de pessoas que ficaram a achar que aquele conteúdo era fidedigno. No entanto, acontece que esta suposta primeira página do Charlie Hebdo é falsa.

O facto de esta imagem já ter vários anos não impede que ela continue a ser publicada como fidedigna. A primeira vez que aconteceu terá sido em 2016. Esta imagem falsa resulta da manipulação da primeira página do CharlieHebdo de 19 de setembro de 2012 — algo que pode ser confirmado uma vez que o cabeçalho da primeira página original não foi alterado.

Esta não é a primeira vez que circula uma primeira página falsa do Charlie Hebdo tendo Lula como principal visado. Em abril deste ano foi partilhada nas redes sociais uma falsa manchete em que se lia “Supremo Tribunal do Brasil acredita que Lula é um santo”. A manchete era acompanhada de uma pintura de uma cena bíblica da Última Ceia, em que a cara de Jesus Cristo era substituída pela de Lula e a dos restantes, os apóstolos, por juízes do Supremo Tribunal Federal do Brasil.

Essa falsa primeira página resultou de uma montagem feita a partir da edição 966 do Charlie Hebdo, publicada a 21 de dezembro de 2010. Da versão original até à montagem, manteve-se o logo do jornal, tal como as chamadas de capa incluídas no cabeçalho.

Já sem referências diretas a Lula, mas ainda visando o STF, outra primeira página falsa do Charlie Hebdo foi publicada e colocada nas redes sociais. Os visados foram os juízes Dias Toffoli e Alexandre de Moraes. A montagem parti de uma imagem original da primeira edição do Charlie Hebdo após o ataque terrorista que matou 12 pessoas no dia 7 de janeiro de 2019. Neste caso, a montagem não aproveitou o cabeçalho da imagem original.

Também já foi publicada outra suposta primeira página, igualmente falsa, daquele jornal satírico com uma caricatura do atual Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro. Neste caso foi aproveitado um cartoon do artista brasileiro Beto, “A Onda”, onde Jair Bolsonaro aparece a fazer uma saudação nazi e com uma faixa no braço a condizer.

Conclusão

Além de ficar provado que é falsa a suposta primeira página do Charlie Hebdo em que Lula aparece e o STF é criticado, fica também a nota de que são vários os casos em que, no Brasil, se aproveitam as primeiras páginas do jornal satírico francês para passar, de forma enganadora, mensagens sobre a política daquele país. As manipulações são, de resto, feitas de forma descuidada, percebendo-se que são imagens falsas também através do uso de fotografias (quando é com cartoons que se fazem aquelas páginas) ou de letras tipográficas (quando são, no caso da manchete do original, escritas à mão).

Segundo a classificação do Observador, este conteúdo é:

Errado
No sistema de classificação do Facebook este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de factchecking com o Facebook .

IFCN Badge