Papa em Fátima

Acordo de colaboração é hoje assinado para dinamizar Caminhos de Fátima

O Turismo de Portugal, o Centro Nacional de Cultura e a Associação dos Caminhos de Fátima assinam esta quarta feira um protocolo para desenvolver e dinamizar o projeto Caminhos de Fátima.

A secretária de Estado do Turismo salienta que este é um acordo que permite “transformar os Caminhos de Fátima num projeto nacional”.

PAULO NOVAIS/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O Turismo de Portugal, o Centro Nacional de Cultura e a Associação dos Caminhos de Fátima assinam esta quarta feira um protocolo para desenvolver e dinamizar o projeto Caminhos de Fátima.

A cerimónia, agendada para as 18h30, em Fátima, no distrito de Santarém, onde peregrina o papa Francisco nos dias 12 e 13, conta com a presença dos secretários de Estado do Turismo e das Infraestruturas, Ana Mendes Godinho e Guilherme Oliveira Martins, respetivamente.

Numa nota escrita enviada à agência Lusa, a secretária de Estado do Turismo salienta que este é um acordo que permite “transformar os Caminhos de Fátima num projeto nacional”.

Para Ana Mendes Godinho, trata-se de uma iniciativa “essencial para estruturar e promover os Caminhos de Fátima”, que percorrem todo o país e que podem “ser um ativo muito valioso na promoção de Portugal”.

Queremos promover os Caminhos de Fátima por rotas alternativas às estradas de grande circulação, de modo a garantir a segurança das pessoas e também dinamizar os percursos e as regiões por onde passam, dando, desta forma, expressão a uma das apostas deste Governo no alargamento e diversificação da oferta turística do nosso país”, justifica a governante.

Segundo a Secretaria de Estado do Turismo, o acordo pretende “concertar a nível nacional a atuação destas três entidades, com vista ao desenvolvimento e dinamização do projeto, contribuindo para a respetiva coerência e qualificação, sua implementação no território nacional e crescente projeção a nível internacional”.

O Centro Nacional de Cultura dinamiza desde 1996 o projeto Caminhos de Fátima, “tendo identificado e sinalizado caminhos para peregrinos que a pé se dirigem a Fátima evitando as estradas de grande tráfego automóvel em favor de caminhos de terra ou, se estes não estiverem disponíveis, pequenas estradas rurais com pouco tráfego”, adianta a secretaria.

Já a Associação dos Caminhos de Fátima foi criada em 2016 e tem como sócios-fundadores 14 municípios que, em comum, “partilham a principal rota de peregrinação a Fátima (Vila Nova de Gaia-Ourém)”, cujo trajeto assenta sobretudo no atual traçado do itinerário complementar 2/estrada nacional 1 (IC2/EN1).

O primeiro projeto desta associação “consiste na estruturação de um caminho alternativo ao atual traçado do IC2 e EN1, designado Caminho do Centenário, pretendendo-se que constitua uma variante segura aquela que é atualmente uma das ligações mais utilizadas, projeto esse que se encontra em curso”, refere a mesma informação.

Ao Turismo de Portugal cabe, sobretudo, trabalhar “no desenvolvimento do produto turístico, em articulação com as entidades regionais de turismo respetivas, bem como com os agentes e operadores do setor e no desenvolvimento de planos de promoção e comunicação dos Caminhos de Fátima, a nível nacional e internacional”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Política

O vídeo das nossas vidas

Helena Matos
904

Beija-mão presidencial ao Papa em Monte Real. Um primeiro-ministro a brincar às amas. O país olha para o lado. E indigna-se com o "Correio da Manhã". É a propaganda, senhores. É a propaganda.

Pobreza

O dia mundial dos pobres, uma hipocrisia?!

P. Gonçalo Portocarrero de Almada

Com o valor, certamente astronómico, da hipotética venda da Pietà, milhões de pobres, que vivem agora na miséria, poderiam ser significativamente ajudados.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site