Assédio Sexual

Assédio sexual. Meryl Streep reage a Rose McGowan no Twitter: “Eu não sabia”

Meryl Streep disse ter ficado magoada com as palavras de Rose McGowan e voltou a reforçar que não tinha conhecimento dos comportamentos de Harvey Weinstein. "Não estive em silêncio deliberadamente."

Lars Niki/Getty Images for The Academy of Motion Picture Arts & Sciences

Meryl Streep respondeu às acusações feitas por Rose McGowan, que diz ter sido violada por Harvey Weinstein, quanto às atrizes que tencionam ir vestidas de preto para os Globos de Ouro, em protesto contra o assédio sexual, mas que durante anos trabalharam com o produtor.

O ataque foi feito através do Twitter, durante o fim de semana, mas a publicação foi entretanto apagada. “Atrizes como a Meryl Streep, que trabalharam com agrado para o Monstro, estão a vestir-se de preto para o Globos de Ouro num protesto silencioso. O VOSSO SILÊNCIO é O PROBLEMA. Desprezo a vossa hipocrisia. Talvez devessem todas usar Marchesa.” Recorde-se que Marchesa é a marca de roupa de Weinstein e da sua ex-mulher, Georgina Chapman — que até hoje nunca se pronunciou sobre o caso.

Em resposta a estas acusações, Streep enviou um comunicado ao Huffington Post, em que se diz “magoada” com as palavras de McGowan, que não correspondem à verdade, e volta a reforçar que nunca soube de nada. “Magoou ser atacada pela Rose McGowan nas manchetes este fim de semana, mas quero que ela saiba que eu não sabia dos crimes de Weinstein, nem nos anos 90 quando ele a atacou ou nas décadas subsequentes quando ele atacou outras mulheres. Não estive em silêncio deliberadamente.”

À semelhança do já tinha feito quando rebentou o escândalo, a norte-americana afirmou que nunca teve conhecimento do comportamento do produtor. “Eu não sabia. Eu não aprovo violações. Eu não sabia. Não gosto que jovens mulheres seja assediadas. Eu não sabia que isto estava a acontecer”, garante a atriz, vencedora de três Óscares e nomeada para outros 20.

Meryl Streep explica que nunca foi “convidada para ir até ao quarto de hotel” do produtor — muitas mulheres dizem ter sido atacadas em quartos de hotel onde Weinstein estava instalado –, nem sequer sabe onde ele mora, e a única vez que esteve no seu escritório foi para uma reunião sobre o filme “Melodia do Coração, em 1998, e estava acompanhada pelo realizador e produtor Wes Craven.

“Harvey Weinstein precisava que nós [atores, atrizes e realizadores com quem trabalhava] não soubéssemos disto, porque a nossa ligação a ele dava-lhe credibilidade, era uma possibilidade de atrair jovens mulheres para circunstâncias em que seriam magoadas. Ele precisava muito mais de mim do que eu dele e fez questão de que eu não soubesse.”

A atriz com mais nomeações para os Óscar da história do cinema norte-americano adiantou ainda que deu o número de telefone de sua casa a amigos que tem em comum com McGowan para que ela lhe ligasse. Streep queria “expressar” o seu “respeito” pela coragem de Rose McGowan e pela de outras mulheres em “expor os monstros” daquele meio, mas não chegou a receber qualquer telefonema. “Lamento que ela me veja como uma adversária.”

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rporto@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site