Paulo Rangel diz que ontem Marcelo Rebelo de Sousa “não surpreendeu”, em Coimbra, ao apelar ao voto na coligação devido à eleição de Jean-Claude Juncker como presidente da Comissão. O que o cabeça de lista sublinhou foi a ausência de Mário Soares da campanha socialista e o facto do PS estar “muito nervoso”

Em campanha pelo Oeste, ao lado de Fernando Costa, ex-autarca das Caldas da Rainha e número 10 da lista às europeias, Rangel preferiu apontar a mira à candidatura do PS: “Quem está desconfortável com o carácter europeu destas eleições são os socialistas”. “Nós temos Marcelo connosco, Mário Soares parece que não está com o PS” disse o eurodeputado, desvalorizando a ênfase do discurso do professor no candidato europeu em detrimento do apelo ao voto pelos candidatos da própria Aliança Portugal.

Francisco Assis disse ontem que não sabia se o histórico do PS vai ou não participar na campanha. “Não sei se foi convidado ou não, não sou eu que dirijo esses convites, não sei se vai participar na campanha” disse, após se saber que Soares não foi convidado por Seguro para participar em qualquer acção de campanha do PS.