No dia em que Juan Carlos abdicou era possível ver no gabinete do rei uma fotografia emoldurada onde este aparece junto do filho Felipe, que segura no colo a infanta Leonor. O retrato foi tirado há cerca de dois anos, nos jardins do Palácio da Zarzuela, por desejo do rei, e marca a linha de sucessão da família Borbón.

Leonor de Todos los Santos de Borbón y Ortiz tem 8 anos e, caso Felipe e Letizia não tenham um filho varão, será um dia rainha de Espanha. De acordo com a Constituição espanhola, o sexo masculino tem preferência na sucessão, mesmo sendo mais novo.

Espanha é a única monarquia europeia onde esta regra de discriminação da mulher ainda se verifica. Nos principados do Mónaco e do Liechtenstein também é assim. No Reino Unido, uma lei de 2013 acabou com a lei anterior (1701) que determinava que os filhos homens passavam à frente das herdeiras, mesmo que estas tivessem nascido primeiro.

O Governo do PSOE tentou alterar esta norma, mas sem sucesso até agora. Apesar disto, parece pouco provável que Letizia, 41 anos, volte a ser mãe e portanto, no dia em que Felipe for coroado rei de Espanha, Leonor torna-se herdeira e princesa das Astúrias e quando completar 18 anos terá de jurar a Constituição. Segundo o El País, a infanta já começou a preparar-se.

No dia 2 de maio, assistiu ao primeiro ato na base aérea de San Javier, em Murcia. Fontes do Palácio da Zarzuela disseram que esse tinha sido o início da vida oficial de infanta, que os pais, Felipe e Letizia, querem que seja adequada à sua idade. Está também previsto que Leonor esteja presente na cerimónia em que Felipe, príncipe das Astúrias passará a ser Felipe VI. A Fundação Príncipe de Girona vai passar a chamar-se Fundação Princesa de Girona, numa alusão à infanta.

Mas por agora, Leonor tem uma vida semelhante à dos colegas e amigos que frequentam o colégio Nossa Senhora das Rosas, um colégio privado onde a infanta se encontra a completar o terceiro ano do ensino primário. Letizia e Felipe pagam 700 euros de mensalidade por cada uma das filhas. Diz-se que a infanta é uma aluna aplicada, que tem aulas de Ballet, que almoça com os colegas e vai às festas de aniversário dos amigos.

Leonor fala muito bem inglês – tem uma ama britânica desde que nasceu e essa é a língua utilizada pela rainha Sofia para comunicar com a família – e já começou a estudar a história dos Borbón. Um dia virá a receber instrução militar. Quando for mais velha é provável que estude fora do país, à semelhança de Felipe, que fez o mestrado em Relações Internacionais na Universidade de Georgetown, em Washington.

Como escreve o El Pais, “é uma menina séria e formal que observa tudo com grande atenção”. Em privado, continua o jornal, é mais irrequieta e espirituosa. Um dia, terá dito à irmã, a infanta Sofia: “Come as verduras, que têm antioxidantes”.

Leonor começou a ter consciência de que pertence à família real quando perguntou aos pais: “Porque é que nos tiram tantas fotografias?”. Depois, fez uma pergunta mais difícil, à mãe – em que é que ela trabalhava – quis saber a infanta. Letizia respondeu-lhe: “Por Espanha, para melhorar o país”.