FIFA

Platini retira apoio a Blatter e diz que FIFA precisa de “ar fresco”

O presidente da UEFA, Michel Platini, retirou o seu apoio ao líder da FIFA, Joseph Blatter, considerando que a entidade que gere o futebol mundial "precisa de uma lufada de ar fresco".

Michel Platini, presidente da UEFA, retirou o seu apoio a Sepp Blatter, que ontem anunciou que se vai recandidatar à liderança da FIFA

SEBASTIAO MOREIRA/EPA

Autor
  • Agência Lusa

O presidente da UEFA, Michel Platini, retirou o seu apoio ao líder da FIFA, Joseph Blatter, considerando que a entidade que gere o futebol mundial “precisa de uma lufada de ar fresco”. “Já não lhe dou o meu apoio, acabou. Ele já sabe disso, já lho disse. Acho que a FIFA precisa de uma lufada de ar fresco”, disse Platini, no dia em que começa o Campeonato do Mundo de futebol no Brasil.

Michel Platini afirmou que concorda com as federações vinculadas à UEFA de que é hora de Blatter, de 78 anos, abandonar a FIFA, que dirige desde 1998.

“Partilho da posição europeia. Um novo mandato [de Blatter] não seria bom para o futebol. Mas ele é uma pessoa que temos de respeitar e eu tenho muito respeito por ele”, disse Platini.

Blatter, que tem vindo a ser pressionado por causa da polémica atribuição do Mundial2022 ao Qatar, anunciou na quarta-feira, perante os 209 delegados presentes no Congresso da FIFA em São Paulo, que está pronto para um quinto mandato. Isto apenar de ter dito em 2011 que não se recandidataria.

Na semana passada, o próprio Platini – que tem dado indicações de que poderá candidatar-se ao lugar de Blatter – teve de vir a público negar pressões do então presidente francês François Sarkozy para que o presidente da UEFA votasse a favor do Qatar como sede do Mundial2022. A imprensa inglesa noticiou entretanto que dirigentes da FIFA terão recebido subornos por parte do Qatar para facilitarem a escolha.

 

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Crónica

Amorfo da mãe /premium

José Diogo Quintela

O Governo deve também permitir que, no dia seguinte ao trauma que é abandonar a criança no cárcere escolar, o progenitor vá trabalhar acompanhado pelo seu próprio progenitor. Caso precise de colinho.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)