Sem explicação. Cristiano Ronaldo não encontrou palavras para explicar o que correu mal no jogo de Manaus. O capitão da seleção nacional foi o último jogador a abandonar a Arena Amazónia porque foi submetido ao controlo anti-doping. Quando passou na zona mista tinha um batalhão de jornalistas à espera. A abrir a conversa Cristiano Ronaldo foi instado a deixar uma mensagem aos portugueses. Mas preferiu destacar a equipa: “São os jogadores que jogam, são os jogadores que estão dentro de campo, são os jogadores que sofrem, por isso uma palavra para eles, de apreço. Demos o nosso melhor, obviamente que queríamos ganhar, mas não foi possível.”

Depois a falta de explicação para o empate, a dois, conseguido no último minuto. “Não sei… Não conseguimos ganhar. Não sei explicar a razão. Tentámos dar o nosso melhor e não conseguimos ganhar. O futebol é assim mesmo.” Por ser assim mesmo, imprevisível, o futebol, o capitão de Portugal fala na hipótese de passagem aos oitavos de final, mas num tom onde a esperança ocupa um lugar muito pequeno. “Agora há que levantar a cabeça. Sabemos que matematicamente é possível, sabemos que é uma tarefa quase impossível, mas no futebol tudo pode acontecer.”

Sobre a condição física da equipa, se está bem, nas melhores condições, Cristiano desvia-se, mas não foge à responsabilidade. “Eu não sou a pessoa adequada para responder a essa pergunta, até porque não tenho muita moral porque nos últimos tempos não tenho estado da maneira que esperava. Mas todos estão aqui a lutar, a tentar dar o seu melhor.”

Épocas longas, muitas competições disputadas pelos clubes, não são desculpa para um rendimento menor da equipa. Ronaldo diz que todas as equipas têm jogadores que passaram pelo mesmo durante o ano. Falta de atitude também não é desculpa para o estado das coisas, diz o capitão. Mas então, o que é? “Todas as equipas estão aqui para ganhar, sabíamos que não éramos os favoritos, nem nunca fomos. Contra a Suécia fomos ao play-off, novamente, e foi o que foi. A ideia de que Portugal podia ser campeão do Mundo seria fictícia, na minha opinião, porque tudo é possível no futebol, mas há coisas… As outras equipas têm… se calhar têm melhor equipa que nós e se calhar até merecem mais do que nós.”

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O “vamos ver o que se vai passar no último jogo”, as últimas palavras de Cristiano Ronaldo na zona mista do Arena Amazónia, soaram a despedida.