O tufão Neoguri, que se converteu em tempestade tropical, fez pelo menos três mortos e 45 feridos no Japão, obrigando esta quinta-feira à retirada de cerca de 30 mil pessoas na ilha de Kyushu (sudoeste), onde, durante a madrugada, tocou terra.

Neoguri, o oitavo tufão da temporada no Pacífico, chegou a terra perto da localidade de Akune, na região de Kagoshima, cerca das 07h locais (23h em Lisboa), informou a Agência Meteorológica do Japão. As fortes chuvas causaram repetidos ‘apagões’, com a cadeia televisiva pública NHK a indicar que pelo menos 8 mil casas permanecem sem eletricidade nas ilhas de Kyushu e Okinawa.

Segundo os dados mais recentes, em Kagoshima foram retiradas 28.500 pessoas por causa das fortes chuvas, mantendo-se a recomendação para os restantes 945 mil residentes procurarem refúgio em instalações municipais perante o risco de inundações e deslizamentos de terras, um fenómeno frequente na região. Na vizinha Miyazaki, na costa oriental de Kyushu, foram retiradas até ao momento 1.400 pessoas pelas mesmas razões.

Apesar de ter enfraquecido – baixando para a categoria de tempestade tropical ao final do dia de quarta-feira -, o Neoguri continua a provocar fortes ventos e intensas chuvas.

Às 11h locais (03hem Lisboa) estava sobre o mar, a cerca de 90 quilómetros da costa de Miyazaki, movimentando-se rumo a nordeste a uma velocidade de 35 quilómetros por hora, com rajadas de vento de até 130 quilómetros por hora.

Tanto em Kyushu, como na vizinha ilha de Shikoku e na franja ocidental da de Honshu (a maior do Japão) mantém-se o alerta vermelho por causa das chuvas perante a possibilidade de os níveis de pluviosidade atingirem 80 milímetros por hora.

A Agência Meteorológica do Japão espera que o Neoguri se debilite à medida que segue em direção a nordeste, prevendo que afete a franja oriental de Honshu, onde se inclui Tóquio, alcançando-a na madrugada de sexta-feira.