O selecionador português de futebol, Paulo Bento, limitou as expetativas ao afirmar que “nenhuma equipa fica mais forte sem o melhor jogador do mundo”, na antevisão do encontro com a Albânia, no arranque do apuramento do Euro2016.

Em conferência de imprensa, o selecionador lamentou a ausência de Cristiano Ronaldo mas assegurou que “Portugal vai ser a melhor equipa possível”, não revelando ainda quem vai usar a braçadeira de capitão no Estádio Municipal de Aveiro, no domingo.

“A nossa ambição passa por ganhar, jogando bem e respeitando o adversário, pois queremos qualificar-nos em primeiro lugar”, garantiu Paulo Bento, na véspera da primeira partida do Grupo I, do qual também fazem parte Sérvia, Dinamarca e Arménia.

Sobre o adversário da Portugal, o selecionador destacou como fatores positivos o facto de ser “uma equipa muito organizada a nível defensivo, colocar grande intensidade nesse momento do jogo e possuir jogadores velozes e agressivos”.

Bento comentou também a campanha menos positiva da seleção no Mundial do Brasil: “Não mostrámos competência suficiente porque não atingimos os objetivos mínimos, mas o que está para trás está analisado e o que interessa é o próximo jogo”.

“Existe apenas uma única seleção, não uma seleção antes e depois do Mundial, temos jogadores novos e vamos procurar integrá-los da melhor maneira”, sublinhou o técnico, que admitiu fazer alterações na equipa.

O selecionador afirmou: “Preparámo-nos durante a semana, temos atletas que chegaram pela primeira vez e tentámos analisar o adversário da melhor maneira, mas só depois do treino de hoje decidiremos o ‘onze'”.

Segundo o técnico, Fábio Coentrão vai ser opção para a partida com a seleção albanesa, uma vez que já participou no treino de hoje com os restantes colegas em Aveiro, depois de ter falhado a sessão da véspera, por precuação.

Paulo Bento abordou também a questão da escassez de atletas para a posição de ponta-de-lança na seleção, reconhecendo que as opções neste jogo se limitam a Éder e Ivan Cavaleiro, embora sejam “jogadores de características diferentes”.

“Estamos com alguma dificuldade nesta posição, mas se em algum momento tivermos de alterar a nossa forma de jogar tentaremos fazê-lo, sabendo que com poucos dias de trabalho não é fácil assimilar grandes alterações”, sublinhou o selecionador.

Em relação à mudança no departamento médico da seleção, Paulo Bento evitou polémicas e frisou: “acompanhei o processo, comuniquei a minha posição, mas essas decisões e análises cabem à direção da Federação”.

A seleção portuguesa defronta a Albânia este domingo pelas 19:45 horas, no Estádio Municipal de Aveiro, numa partida a contar para a primeira jornada do Grupo I de apuramento para o campeonato da Europa.