O Exército nigeriano anunciou uma trégua com o grupo radical islâmico Boko Haram, o que vai resultar na libertação das 219 raparigas raptadas em abril.

Hassan Tukur, assessor do Presidente nigeriano, disse à BBC que o acordo foi conseguido após meses de negociação, mediadas pelo Chade. “Eles [Boko Haram] asseguraram que têm as raparigas e que as vão libertar”, disse, acrescentando que os arranjos para a libertação vão ser finalizados numa próxima reunião, na semana que vem, no Chade. “Estou cautelosamente otimista”.

Na noite de 14 de abril, 276 raparigas foram raptadas dos dormitórios de uma escola secundária na cidade de Chibok, no estado de Borno, no nordeste do país, das quais 57 conseguiram escapar. O rapto deu origem à campanha ‘Bring Back Our Girls’ (‘Tragam as nossas raparigas de volta’).

Os líderes da campanha estão a seguir com atenção “e com grande expetativa” as notícias, como se pode ler num ‘tweet’ escrito esta sexta-feira.

Na altura do rapto, o líder do grupo extremista, Abubakar Shekau, ameaçou vender as jovens como noivas escravas, prometendo mantê-las em cativeiro até que militantes do grupo fossem libertados da prisão. Em setembro, foi anunciada a morte de Abubakar Shekau.