O ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Miguel Poiares Maduro, disse hoje que cerca de 40% dos fundos do próximo quadro comunitário de apoio serão destinados à promoção da competitividade internacional de projetos portugueses. “É a grande aposta do próximo ciclo de fundos europeus”, sublinhou o governante.

Poiares Maduro falava em Lisboa, numa conferência na Nova School of Business e Economics, onde abordou algumas das prioridades do próximo quadro de apoios comunitários.

A inclusão social, declarou, será também tida em conta, sendo que terá de haver uma “capacitação dos atores” que estarão ligados aos fundos. “Os fundos não transformaram a nossa economia no sentido de a tornar competitiva no contexto de um mundo global, de uma economia aberta”, disse o ministro sobre apoios passados, e reclamando uma “reforma” em Portugal na “cultura de funcionamento”.

Tal reforma, diz, deve ocorrer “no Estado mas também na economia e na sociedade”, e o próximo quadro europeu de apoios terá já uma “simplificação” no processo de candidaturas, por exemplo. Os concursos de acesso a fundos europeus do quadro comunitário 2014-2020 deverão arrancar em novembro, adiantou ainda Miguel Poiares Maduro.