A visita à China do ministro português do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, Jorge Moreira da Silva, prevista para a última semana de novembro, foi adiada para 2015, disse hoje à agência Lusa fonte diplomática. O adiamento está relacionado com compromissos parlamentares do governante português, indicou a mesma fonte.

Moreira da Silva, que viajaria acompanhado pelo Secretário de Estado da Energia, Artur Trindade, culminaria uma densa e invulgar série de visitas de governantes portugueses à China durante as próximas duas semanas.

A série começou no fim de semana em Macau com a ministra da Agricultura e do Mar, Assunção Cristas, que assistiu hoje em Xangai à inauguração de duas feiras agroalimentares que contam com a participação de cerca de 60 empresas portuguesas, 48 das quais produtoras de vinho.

Três secretários de Estado – Turismo (Adolfo Mesquita Nunes), Tesouro (Isabel Castelo Branco) e Cultura (Jorge Barreto Xavier) – são esperados nos próximos dias na China.

Uma outra visita, a do secretário de Estado da Inovação, Pedro Gonçalves, que chegou a estar prevista para a próxima semana, foi entretanto cancelada, disse a mesma fonte.

“A nossa relação com a China é tão importante e economicamente relevante que há necessidade de manter este ritmo de contactos”, comentou o embaixador português em Pequim, Jorge Torres-Pereira.

Nos últimos três anos, a China foi dos países que mais investiu em Portugal e as exportações portuguesas para aquele país estão a atravessar um bom momento. Pelas contas chinesas, nos primeiros nove meses de 2014, as exportações portuguesas cresceram 27% em relação a igual período do ano passado, somando 1,28 mil milhões de dólares (cerca de mil milhões de euros).