A União Europeia divulgou uma série de medidas para tentar conter um possível surto de gripe das aves, depois dos surtos detetados na Holanda e no Reino Unido.

As medidas incluem o abate de todos os animais das quintas onde já foi detetado o vírus da gripe, a proibição de vendas de aves domésticas das áreas afetadas e a criação de áreas de proteção com cerca de 10 quilómetros. “Estas medidas visam colocar rapidamente a doença sob controlo e evitar a propagação da gripe das aves nos Estados membro afetados”, lê-se no comunicado emitido pela União Europeia.

O Governo holandês anunciou no domingo a descoberta da estirpe H5N8 da gripe das aves numa quinta da vila de Hekendorp. Cerca de 150,000 aves vão ser abatidas nesse local, conta a BBC. Entretanto, as autoridades holandesas impuseram um período de três dias de proibição no transporte de aves e ovos em todo o país.

Já nesta segunda-feira o Reino Unido também anunciou ter detetado um caso do vírus no leste de Yorkshire, mas ainda não confirmou qual é a estirpe. A letal H5N1, que pode infetar humanos, já foi excluída. De acordo com elementos da União Europeia, os surtos podem estar ligados a um caso recentemente detetado na Alemanha e que se pode ter espalhado através da migração de aves. No início deste mês, um quinta no norte da Alemanha identificou casos da estirpe H5N8, que até à data nunca tinha sido detetada na Europa.

“Analisando o genoma do vírus dos três locais vamos ver se são da mesma estirpe. Alguns testes estão em andamento para confirmar isso”, disse um responsável da União Europeia numa comunicação à imprensa em Bruxelas, nesta segunda-feira. O vírus H5N1 tem uma taxa de mortalidade de 60% em humanos e causou 384 mortes entre 2003 e dezembro de 2013, segundo números da Organização Mundial de Saúde.