Pelo menos 396 civis morreram no último mês em bombardeamentos da Força Aérea do regime de Bashar al-Assad, que nesse período lançou 1.592 ataques aéreos em diferentes locais da Síria, informou esta quarta-feira o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

Dessas vítimas, mortas entre 20 de outubro e hoje, 109 eram menores, 78 mulheres e 209 homens, segundo a organização.

Além das vítimas mortais, cerca de 1.500 pessoas ficaram feridas.

A organização, que recolhe informação junto de uma vasta rede de militantes e pessoal médico no terreno, 866 bombardeamentos foram feitos por aviões militares e 726 por helicópteros, que lançaram barris de explosivos.

Os alvos dos bombardeamentos foram Damasco e os arredores, Homs e Hama, no centro, Alepo e Idleb, no norte, Deir al Zur, Al Hasaka e Raqqa, no noroeste, Lataki, no oeste e Quneitra e Deraa, no sul.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Desde o início do conflito na Síria, em março de 2011, mais de 200.000 pessoas morreram, segundo a ONU.