A economia portuguesa cresceu 0,3% do terceiro trimestre de 2015, face ao trimestre anterior, indicou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE), revendo assim em alta em uma décima o crescimento que havia dado a conhecer a 14 de novembro.

Na segunda estimativa para o PIB do terceiro trimestre, o INE reviu também em alta em uma décima o crescimento em termos homólogos, estimando agora que este tenha sido de 1,1%.

No segundo trimestre, em termos homólogos a economia cresceu 0,9%.

Este é o segundo trimestre consecutivo de crescimento da economia, que também cresceu 0,3% no segundo trimestre, face ao primeiro.

A explicação, segundo o INE, para o crescimento no terceiro trimestre deve-se a um aumento do consumo por parte das famílias. Com isto, a procura interna aumentou e deu um contributo positivo para o PIB.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Por outro lado, pela negativa, a procura externa líquida dirigida à economia portuguesa contribuiu de forma negativa para o PIB. Isto porque as importações de bens aceleraram, mas as exportações continuaram com um crescimento próximo do que se verificou no trimestre anterior.

O Governo espera que a economia portuguesa cresça 1% este ano. As organizações internacionais são mais pessimistas, ainda que não por muito: FMI e OCDE apontam para um crescimento de 0,8% em 2014, enquanto a Comissão Europeia espera um crescimento de 0,9%.