O papa Francisco inicia hoje uma visita de três dias à Turquia, uma deslocação com importante significado ecuménico e cujo programa contempla encontros com os principais responsáveis políticos turcos e uma deslocação à Mesquita Azul.

A visita do papa à Turquia, país de 77 milhões de habitantes, com larga maioria de população muçulmana, vai permitir um segundo encontro neste ano com o Patriarca Ecuménico Bartolomeu I, o atual primado da igreja ortodoxa de Constantinopla, com quem Francisco celebrará em Istambul a festa de Santo André, patrono desta congregação.

Os dois chefes religiosos já se cruzaram em 25 de maio em Jerusalém, durante uma celebração ecuménica na igreja do Santo Sepulcro.

O primeiro dia da deslocação do papa à Turquia, dirigida desde 2002 pelo Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP, com origem no islamismo político), está reservado a encontros oficiais com os principais dirigentes políticos turcos.

Logo após aterrar em Ancara ao início da tarde de hoje, o chefe da igreja católica visita o mausoléu de Mustafa Kemal Ataturk, fundador da República da Turquia em 1923, e manterá encontros com o Presidente, Recep Tayyip Erdogan e responsáveis governamentais, antes de uma audiência com o primeiro-ministro, Ahmet Davutoglu.

A agenda prevê ainda um encontro com o responsável governamental para os assuntos religiosos, a mais importante autoridade muçulmana da Turquia, e diversos embaixadores.