Estava há quatro anos desaparecido e reuniu-se, este sábado, com a mãe. Um rapaz de 13 anos foi encontrado por agentes policiais no decorrer de duas visitas domiciliárias, em Atlanta, nos Estados Unidos da América. Segundo consta, durante esse período esteve sempre com o pai, de 37 anos, que foi detido pelos agentes envolvidos no caso. A notícia foi avançada pelo norte-americano Channel 2 Action News, diz o canal WSB, e dá conta de um final (quase) feliz.

A polícia deslocou-se por duas vezes à casa onde se encontrava a vítima (na madrugada de sábado), a qual não conseguiu localizar num primeiro momento — haviam sido chamados ao local para averiguar o bem-estar de uma criança. Foi só numa segunda tentativa, depois de um telefonema suspeito e de minutos a interrogar os adultos ali presentes, que encontraram o rapaz escondido atrás de uma parede falsa da casa. Ao que tudo indica, a criança terá ainda conseguido contactar a mãe através uma aplicação de telemóvel, que passou a informação à polícia.

Os agentes acabaram por prender cinco pessoas que estavam no interior da casa, incluindo o pai da criança que foi condenado, entre outras acusações, por obstrução à justiça e crueldade com crianças. As autoridades dizem que a vítima desapareceu depois visitar o pai, na Flórida, em 2010, que se recusou a deixá-lo voltar para junto da mãe. Foram precisos quatro anos para que mãe e filho se reencontrassem.

Um vizinho contou ainda que via o rapaz com frequência no exterior da casa, na maior parte das vezes a trabalhar e, menos vezes, a brincar. Mas há muitos espaços em branco por preencher numa história que ainda agora começou. Isto porque as autoridades garantem que há perguntas que necessitam de respostas e que estão a trabalhar nesse sentido com a mãe do rapaz — que, ao que parece, reportou o desaparecimento do filho às autoridades de proteção de menores mas não à polícia por ser, muito provavelmente, uma imigrante pouco familiarizada com o sistema.