O ex-ministro do Interior da Tunísia Habib Essid, que ocupou vários cargos no regime de Zine El Abidine Ben Ali, anunciou nesta segunda-feira que foi encarregado de formar Governo pelo Presidente, Béji Caid Essebsi. “Tive a honra de ser recebido pelo Presidente da República que me encarregou de formar o Governo da segunda República”, disse Essid à imprensa.

Essid tem agora um prazo de um mês, renovável uma vez, para fazer aprovar a sua equipa pelo parlamento, onde o partido do Presidente, a formação laica Nidaa Tounès, tem 86 dos 217 assentos. Para ser aprovado, o Governo de Essid precisa do apoio de outros partidos. O partido islamita moderado Ennahda não afastou até ao momento a possibilidade de uma coligação com o Nidaa Tounès.

Habib Essid, 65 anos, é economista de formação. Durante o regime de Ben Ali fez carreira principalmente no Ministério da Agricultura, mas, após a revolução de 2011 que inspirou a “primavera árabe”, foi nomeado ministro do Interior e, mais tarde, conselheiro do primeiro-ministro para os assuntos de segurança.

O vice-presidente do Nidaa Tounès, partido que venceu as legislativas de outubro e as presidenciais de dezembro, as primeiras eleições livres na Tunísia, disse à imprensa que a escolha de Essid foi consensual e que se trata de “um independente com competência e experiência”.

A Tunísia enfrenta importantes problemas de segurança, com uma forte presença de extremistas no seu território e o recrutamento de muitos tunisinos pelo grupo extremista Estado Islâmico.