Mais uma tentativa falhada, a segunda no espaço de três semanas. Esta manhã, 11h20 hora de Lisboa, a SpaceX fez a segunda tentativa de lançamento do foguetão Falcon 9, veículo que transporta a cápsula Dragon com mantimentos e equipamento científico para a Estação Espacial Internacional (ISS, sigla em inglês).

A falha que justificou este cancelamento ocorreu no segundo estágio do Falcon 9, a parte da estrutura encarregue de colocar a cápsula Dragon na órbita correta, um processo fundamental para a fazer chegar à ISS. De acordo com a SpaceX, se tudo correr como previsto será feita uma nova tentativa no próximo dia 9, sexta-feira (10h09, hora de Lisboa).

Esta missão da SpaceX é aguardada com expectativa porque, pela primeira vez, vai ser tentada a recuperação dos propulsores, fazendo aterrar o Falcon 9 numa plataforma flutuante no Oceano Atlântico, um processo que Elon Musk (o dono da SpaceX) descreveu como “tentar equilibrar uma vassoura na palma da mão durante uma tempestade de vento”. Ontem, a plataforma já se encontrava em posição:

A SpaceX é uma das duas companhias privadas contratadas pela NASA para reabastecer a ISS. No final de outubro de 2014 o foguetão Antares da Orbital Sciences Corp. explodiu segundos depois do lançamento, não houve vítimas a registar mas os prejuízos foram elevados (a nave carregava toneladas de equipamento científico). Em meados de dezembro, a SpaceX anulou o lançamento da missão programada de abastecimento, com Elon Musk a garantir que este só iria ocorrer quando estivessem garantidas todas as condições de segurança.