O Presidente da República decidiu esta segunda-feira voltar a nomear Vítor Bento para o Conselho de Estado, quase seis meses depois de este ter renunciado ao cargo, na sequência da sua designação para presidente executivo do BES, soube o Observador. Contactada, a Presidência da República confirmou a notícia.

Cavaco Silva tomou a decisão apressado pela necessidade de uma reunião urgente do Conselho de Estado, por onde terá de passar a decisão de convocar eleições antecipadas na região autónoma da Madeira. Alberto João Jardim foi hoje apresentar a sua demissão do cargo de Presidente da Região Autónoma ao Representante da República, dando início ao processo de antecipação das eleições – defendidas também por Miguel Albuquerque, novo líder do PSD/Madeira.

Acontece que o chefe de Estado tem dois lugares em aberto neste órgão de aconselhamento: Bento saiu a 14 de julho, mas também António José Seguro decidiu renunciar depois das eleições primárias no PS. Para substituir o antigo líder socialista entrará Alfredo Bruto da Costa, ex-presidente do Conselho Económico e Social, que era o primeiro suplente na lista que o PS levou a votos na Assembleia da República. Já Vítor Bento era de nomeação do próprio Presidente, pelo que exigia uma decisão de Cavaco Silva.

Vítor Bento acabou por sair do cargo semanas depois da transformação do BES em Novo Banco, assumindo uma divergência de estratégia face ao futuro da instituição face à que está a ser traçada pelo Banco de Portugal. Na semana passada, o Jornal de Negócios escreveu que também iria voltar à SIBS – a que presidiu até julho – como presidente não executivo.

Vítor Bento e Bruto da Costa serão, assim, empossados nos próximos dias.