A portuguesa Nutri Ventures inaugurou um escritório em Rockefeller Plaza, em Nova Iorque, cerca de um ano e meio depois de a série de animação nacional ter estreado nos Estados Unidos da América (EUA). Teo, Lena, Ben e Nina, os protagonistas das histórias que visam promover a alimentação saudável, têm nova casa para morar no país que também quer combater a obesidade infantil.

A startup já estava presente no mercado norte-americano, mas a abertura de um novo escritório é “o passo natural” para continuar a investir no país liderado por Barack Obama.

“Queremos que a Nutri Ventures chegue a mais canais digitais e TV, licenciar mais produtos nos EUA e fazer com que os conteúdos do Nutri-Mestres, que já estão disponíveis para 60.000 mil escolas nos EUA, sejam efetivamente utilizados nas salas de aula”, disse Rui Lima Miranda, cofundador, ao Observador.

A empresa tinha fechado contrato há mais de um ano com a norte-americana Hulu, aquela que Rui Lima Miranda afirma ser a segunda maior plataforma de streaming, com 15 milhões de utilizadores. “Na Hulu, 90% das crianças que assistem aos nossos episódios fá-lo até ao fim, o que é muito relevante atendendo a que cada um dos nossos episódios tem mais de 20 minutos”, referiu.

Em setembro de 2013, os fundadores Rodrigo Carvalho e Rui Lima Miranda estiveram na Casa Branca, juntamente com empresas como a Burger King, Coca-Cola ou Disney. Objetivo: falar sobre marketing alimentar para crianças. Em março de 2014, a startup assinou um acordo com a Partnership for a Healthier America, organização não-governamental apadrinhada por Michelle Obama, para disponibilizar materiais pedagógicos a 60 mil escolas primárias do sistema público.

A série conta com cerca de três milhões de visualizações no canal do Youtube nos EUA e com uma média superior a 1,5 milhões de visualizações na Hulu e Kabilion, outra plataforma online para crianças. No escritório nova-iorquino, trabalham três pessoas.

“Os EUA é um mercado estratégico para nós, não só pela dimensão e crescimento do mercado digital, mas também pela dimensão do mercado de licenciamento e entretenimento – que é o maior do mundo e representa perto de 50% do total global desta indústria”, disse Rui Lima Miranda.

A série de animação infantil, que se dirige a crianças dos quatro aos 10 anos e que quer combater a obesidade infantil está presente em 28 países, como Albânia, Bulgária, China, Colômbia, Espanha, Turquia, Sérvia, Singapura, Brasil ou EUA. Em 2014, a Nutri Ventures quintuplicou o volume de negócios e lançou o programa Nutri-Mestres – através do qual os professores e profissionais de saúde têm acesso gratuito a ferramentas pedagógicas para promover a alimentação saudável – a nível internacional.

“Continuamos a construir a marca e é nisso que estamos focados. Posso dizer-lhe que os EUA e o Brasil são os dois mercados mais importantes para a Nutri Ventures, e são também os dois mercados onde estamos a crescer a maior ritmo”, disse, referindo que prevê continuar a crescer a um ritmo anual de mais de 100% nos próximos três anos.

Em Portugal, a empresa fechou uma parceria com a Cervejaria Portugália, que agora tem um menu infantil Nutri Ventures aprovado por nutricionistas, entre outras iniciativas.