O comité bancário do Senado dos Estados Unidos aprovou esta quinta-feira por maioria um projeto de lei para endurecer as sanções contra o Irão caso as negociações com Teerão sobre o seu programa nuclear não estejam concluídas até junho.

“Estou satisfeito que o comité bancário tenha aprovado esta legislação que vai impor sanções adicionais caso o Irão não consiga chegar a acordo dentro do prazo negociado”, afirmou o senador Richard Shelby, presidente daquele comité.

“É claro que são necessárias mais medidas para obrigar o Irão a chegar a um acordo aceitável e é por isso que apoio este projeto de lei”, acrescentou. O projeto de lei foi aprovado com 18 votos a favor e quatro contra e deverá ser votado no Senado norte-americano em finais de março.

O primeiro prazo imposto pelo grupo 5+1 (China, Estados Unidos, França, Reino Unido e Rússia, mais Alemanha) para se resolverem as principais diferenças nas negociações com o Irão, que vão permitir assinar um acordo até finais de junho, termina no dia 24 de março.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O projeto de lei foi aprovado por senadores republicanos e democratas, que prometeram ao Presidente Barack Obama que vão esperar até ao final de março pelo resultado das negociações.

O Presidente norte-americano avisou que utilizaria o seu poder de veto para evitar novas sanções enquanto as negociações estiverem a decorrer com o Governo de Teerão. As negociações com o Irão, que decorrem há ano e meio, pretendem permitir o acesso de inspetores a instalações iranianas e reduzir o nível de enriquecimento do urânio.