A Presidente da Lituânia, Dalia Grybauskaité, anunciou esta terça-feira que vai restabelecer o serviço militar obrigatório no país, ainda que de forma parcial, em resposta à “situação geopolítica”. A falta de soldados, segundo a Presidente, obriga a que o serviço militar obrigatório seja reativado por cinco anos.

O anúncio foi tomado no Conselho da Defesa Nacional da Lituânia esta terça-feira e anunciado no Facebook. O Exército está preocupado com a situação geopolítica da região, em referência à Rússia, dizendo que existe a “insuficiência crítica no número de soldados não garante a preparação adequada e coloca uma ameaça à segurança do Estado”.

A decisão de restaurar o serviço militar obrigatório vai ter de ser avaliada pelo Parlamento, que toma a decisão final sobre a proposta do Conselho e da Presidente.