Já são conhecidos os melhores cruzeiros norte-americanos do ano. Os peritos do site CruiseCritic.com anunciaram, esta segunda-feira, os vencedores da edição norte-americana de 2015 dos Critic Cruisers Choice Awards. As distinções têm em conta as melhores embarcações com base na opinião que os consumidores publicam na respetiva página, e distribuem-se por três categorias de navios — grande, com capacidade para 2.000 ou mais passageiros, média, de 1.200 a 1.999, e pequena, tendo em conta 1.199 ou menos passageiros.

Dito isto, os grandes vencedores foram os cruzeiros do rato animado mais famoso do mundo. Pela terceira vez consecutiva, a linha de cruzeiros da Disney venceu na muito cobiçada categoria “Best Overall” (que premeia a embarcação no geral), com o Disney Dream a vencer na categoria de navio grande e o Disney Wonder na média.

No total, a respetiva frota leva para casa — como quem diz portos — um total de 12 distinções, as quais incluem “Melhor Entretenimento” e “Melhor cruzeiro para as Bahamas” para o Disney Dream, e “Melhores Cabines”, “Melhor Serviço” e “Melhor para famílias” do Disney Fantasy.

O navio cruzeiro Oceania Riviera não ficou atrás ao acumular quatro prémios — a título de exemplo, foi nomeado como tendo as melhores cabines e os melhores jantares na categoria de cruzeiros de porte médio, um feito conseguido pela segunda vez consecutiva. O ABC News tenta explicar o porquê ao citar os críticos que destacaram a mobília com a assinatura da marca Ralph Lauren Home e a grande variedade de restaurantes a bordo. Já o Carnival Liberty (com capacidade para 2.000 passageiros) foi considerado como tendo a melhor relação qualidade/preço.

Citada pela BBC, Carolyn Spencer Brown, editora executiva do Cruise Critic, explicou a importância dos prémios em questão: “A comunidade do Cruise Critic’s é a maior do mundo, pelo que ser nomeado para esta lista é verdadeiramente uma honra. (…) Das centenas de críticas que recebemos em 2014, estes navios representam os melhores dos melhores, qualificados pelos viajantes que neles navegaram e que partilharam as suas experiências assim que regressaram”.

A julgar pela declaração, o melhor mesmo é não marcar a próxima viagem pelos mares do globo sem antes consultar esta lista. A ABC News parece concordar.