Fazer arte num cenário de destruição. E ironizar com esse objetivo. Não é fácil, não está ao alcance de todos. A não ser para Banksy, o famoso artista urbano inglês de quem não se conhece a verdadeira identidade. Ele entrou na faixa de Gaza pelos túneis escavados para entrar em Israel, desenhou gatinhos em paredes cravejadas de buracos de balas, e, não satisfeito, filmou tudo. E fez um minidocumentário irónico, que colocou no seu site oficial, com um título ‘turístico-satírico’: “Faz deste o ano em que descobres um novo destino”.

A primeira ideia com que se fica, a da imagem de um avião quase a aterrar, e a linguagem é a de que vamos assistir a um vídeo promocional de uma agência de viagens. Mas não há coktails, nem palmeiras, nem água translúcida em Gaza. Há destruição. E muita. “Quis expor a destruição de Gaza através da publicação de fotografias no meu site”, explicou Banksy. E nada melhor que pintar gatinhos. “As pessoas gostam muito de gatinhos a internet”.

Há frases fortes no vídeo. Murros no estômago. “Os locais gostam tanto desta sua terra que não saem de cá”; ou “os gatinhos já encontraram com o que brincar, então e as crianças”. É Banksy, o artista urbano misterioso, no seu melhor. Mas o melhor é mesmo ver e ouvir.