O pedido de libertação imediata (habeas corpus) de José Sócrates apresentado por um empresário de Guimarães foi rejeitado esta quarta-feira pelo Supremo Tribunal de Justiça (STJ), revelou à agência Lusa fonte deste tribunal superior.

Este indeferimento ocorre dois dias depois de o STJ ter também recusado o pedido de habeas corpus interposto pela defesa do ex-primeiro-ministro, que está preso preventivamente, em Évora, desde novembro de 2014, indiciado pelos crimes de fraude fiscal qualificada, corrupção e branqueamento.