Caso José Sócrates

José Sócrates tem novo hino de apoio

1.033

O movimento de apoio ao ex-primeiro-ministro, preso preventivamente em Évora desde novembro, criou um novo hino: em "Obrigado, José Sócrates", os apoiantes prometem não esquecer o preso 44.

"Obrigado, José Sócrates, obrigado meu amigo, estou aqui com tanta gente, num abraço bem sentido", é o refrão da música

ANTÓNIO CARRAPATO/LUSA

Era uma vez uma criança, que sonhava ver nos montes ventoinhas a rodar. E depois vieram outras crianças, que fizeram o amigo Magalhães para estudar”. Estes são os primeiros quatro versos do novo hino de apoio ao ex-primeiro-ministro, José Sócrates, preso preventivamente no Estabelecimento Prisional de Évora desde 24 de novembro por suspeitas de fraude fiscal qualificada, corrupção e branqueamento de capitais.

O hino “Obrigado, José Sócrates” foi criado pelo movimento de apoio ao ex-primeiro-ministro, que já antes se tinha servido da música para se afirmar solidário com Sócrates. Se antes se diziam “José Sócrates, Sempre”, os apoiantes do antigo líder do PS aproveitaram este novo tema para lhe agradecer por tudo o que fez pelo país. A mensagem é clara: “Obrigado, José Sócrates, obrigado meu amigo, estou aqui com tanta gente, num abraço bem sentido”, ouve-se no refrão.

Mas a música continua: “Obrigado, José Sócrates, obrigado pela vida”, cantam os apoiantes do ex-primeiro-ministro, para depois acrescentarem nos versos seguintes: “Se quiseres dizer ‘Presente’, Portugal vai estar contigo amanhã”.

Os integrantes do movimento aproveitaram ainda para se dirigir aos opositores de José Sócrates, reforçando o apoio incondicional ao ex-primeiro-ministro. “E podem dizer… E podem falar… Podem inventar… Que eu não vou mudar”, prometem.

Pode ver o vídeo que acompanha o hino de apoio ao ex-primeiro-ministro mais abaixo e consultar a página do Movimento Cívico “José Sócrates, Sempre” aqui.

 

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Ministério Público

Democratura com pezinhos de lã

José P. Ribeiro de Albuquerque.
221

Sobre as alterações à composição do Conselho Superior do Ministério Público surgidas no debate parlamentar relativo à proposta de lei que altera o Estatuto do Ministério Público.

Greve

Há lodo no cais /premium

Luis Teixeira

As considerações jesuíticas que o CSM fez em causa própria, ao defender para os juízes a “dupla condição” de orgão de soberania e de “profissionais” não passam de um miserável exercício de hipocrisia.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)