“O processo de avaliação do plano é muito complexo e não prevejo que haja qualquer avanço antes da Páscoa”, declarou Tusk, em Madrid, numa conferência de imprensa conjunta com o chefe do Governo espanhol, Mariano Rajoy.

“Penso que hoje podemos dizer que a situação na Grécia está sob controlo”, sublinhou o presidente do Conselho Europeu, acrescentando esperar um acordo “até final de abril”.

A porta-voz da Comissão Europeia Mina Andreeva voltou a dizer, em conferência de imprensa, em Bruxelas, que ainda não foi possível chegar a um acordo com a Grécia e que as conversações vão continuar para chegar a um “credível e amplo pacote de reformas”.

Andreeva confirmou a realização na quarta-feira de uma reunião do grupo de trabalho do Eurogrupo, por teleconferência, em que será debatido o tema da Grécia.

Sobre a interrupção dos trabalhos por causa da Páscoa, a porta-voz da Comissão Europeia afirmou que as equipas do executivo comunitário trabalham “24 horas por dia, sete dias por semana, não interessa que seja Páscoa ou não”.

O Governo de Alexis Tsipras e o Eurogrupo chegaram a um acordo, a 20 de fevereiro, que prolongava até junho o programa de resgate à Grécia, mas que depende da entrega de uma nova lista completa de reformas específicas.

Desde sexta-feira que o agora chamado Grupo de Bruxelas – Comissão Europeia, Fundo Monetário Internacional, Banco Central Europeu e ainda Mecanismo Europeu de Estabilidade – está em discussões com Atenas para acordar uma lista de reformas a executar no país, o que permitirá desbloquear o impasse com os parceiros europeus e a respetiva ajuda financeira.