As autoridades francesas confirmaram esta quinta-feira à tarde que já encontraram restos mortais de todas as 150 vítimas do acidente com o avião da Germanwings nos Alpes franceses. Tal não significa, contudo, que tenham sido recuperados todos os corpos, nem que estejam ainda identificados. O procurador francês responsável pelo caso disse, aliás, que a prioridade é agora da identificação de todas as vítimas e só depois a remoção dos restos do avião. As autoridades confirmaram ainda que têm esperanças na informação que contém a segunda caixa negra do avião, também já descoberta.

Ao todo, disse o responsável, foram encontradas e analisadas 2,854 partes de corpos que pertencem a todas as 150 vítimas do acidente. Numa conferência de imprensa realizada esta quinta-feira à tarde, os responsáveis pela investigação confirmaram que nas prioridades das autoridades estão a identificação de todas as vítimas, mas não deu um prazo para que esta identificação esteja terminada. O procurador Brice Robin disse apenas que “tudo será feito” para que os prazos “sejam o mais curtos possível”. Além disso, confirmou, foram encontrados mais de 400 objetos pessoais, que serão entregues às famílias, entre os quais 40 telemóveis que se encontram muito danificados.

O procurador francês e o general que estão à frente das investigações nos Alpes confirmaram ainda que foi descoberta a segunda caixa negra do avião e que, acreditam, pode dar boas pistas para se perceber o que aconteceu. Explicaram que o gravador da caixa negra estava bastante danificado, mas potencialmente utilizável.