Meteorologia

Sabe mesmo descascar bananas? Aprenda este e outros 18 truques

601

Descascar alhos rapidamente. Tirar a pele a uma maçã com um berbequim. Dobrar a roupa como nas lojas. Ou mesmo comer um hambúrguer sem deixar cair nada. Sabe como fazer? Aprenda com estes vídeos.

Desde comer até ir à casa de banho. Mude o seu estilo de vida

AFP/Getty Images

Este artigo serve para lhe dar a conhecer um facto algo duro: tudo o que tem feito ao longo da vida pode estar errado. O nosso quotidiano está repleto de asneiras. Mas não se preocupe: é possível dar a volta. Conheça a lista de coisas que está a fazer mal no dia-a-dia do El País e aprenda como fazê-las de forma diferente.

  • Tirar a pele da maçã à velocidade de um berbequim

Basta pegar em dois engenhos tão simples como um berbequim e um descascador. Espete a maçã na ponta do berbequim e ponha-o a trabalhar. Enquanto a fruta gira, aproxime o descascador da pele e ela sairá muito mais depressa.

Ff snel tarte tatin maken

Posted by Jasper van Ramshorst on Quarta-feira, 19 de Março de 2014
  • Ovos perfeitos sem casca

Bata duas vezes em ambas as extremidades de um ovo cozido, retire as cascas das pontas e sopre a partir de um dos buracos. Em dez segundos tem um ovo descascado, em vez de passar longos minutos a tirar pedaços.

  • Tirar a pele aos alhos…

… pode também contribuir para libertar o stress. Separe grosseiramente os dentes de alho e coloque-os dentro de um recipiente. Tape o recipiente e agite-o velozmente durante vinte segundos. Quando o destapar, os dentes de alho estarão separados e descascados.

  • Não se deixe intimidar pelo tamanho do tomate cherry

São pequenos e podem ser irritantes se os quiser cortar ao meio. Faça o seguinte: distribua-os num prato raso e coloque outro por cima deles. Passe a faca no espaço entre os dois pratos. Quando retirar o de cima vai encontrar os tomates cortados ao meio.

  • Vire a banana ao contrário

Não, não é assim! As bananas não se devem descascar a partir do caule que as liga ao cacho. Em vez disso, pressione a ponta oposta: a casca do fruto vai quebrar-se em duas partes e pode puxá-las para baixo. E pode segurá-las muito mais facilmente.

  • Sugue a gema do ovo

Se soubesse disto antes podia ter evitado pedaços de casca caídos ou gemas mal separadas da clara. Parta o ovo e coloque-o inteiro num prato. Depois pressione uma garrafa de plástico vazia, mas expanda-a junto à gema. Ela vai ser sugada para dentro da garrafa e pode depois ser libertada para outro lado.

  • A ciência em cortar uma fatia de bolo

O bolo começa a secar, perde o sabor original e ganha odores esquisitos. Tudo porque não conhece o tutorial oficial para cortar um bolo como ele merece ser cortado. Em vez de o partir em pedaços triangulares tradicionais, corte-o ao meio de uma ponta à outra e faça um corte paralelo ao primeiro. Já tem uma fatia. Depois, junte as duas partes. E volte a fazer o mesmo até ao fim. Simples.

  • Ninguém sabe usar pacotes de sumo

A abertura das embalagens de papel está normalmente próxima a uma das pontas. Por isso, partimos do princípio que a devemos aproximar do copo. Nada mais errado: o que deve fazer é pôr o copo do outro lado da abertura. Assim o sumo não salpica.

  • Dobrar roupa

É quase um mistério a forma como as lojas de vestuário conseguem dobrar com toda a graciosidade a roupa que está em exposição. Em casa, sabemos que costuma arrumar as peças de vestuário com calma e dedicação. Ou então desiste e rende-se aos vincos. Descalce essa bota: aqui está a solução.

  • Arrefecer cerveja ou o que quiser

“A quantidade de entropia de qualquer sistema isolado termodinamicamente tende a incrementar-se com o tempo, até alcançar um valor máximo”. Pode parecer difícil de interpretar, mas a 2ª Lei da Termodinâmica só ajuda a facilitar a sua vida. Quer arrefecer uma cerveja rapidamente? Veja este vídeo.

  • Vestir

Há todo um mundo estilístico que tem passado ao lado das mulheres durante todos estes anos. É que, afinal, não é necessária muita roupa nova: há formas novas de usar a mesma peça de vestuário. Até a camisa do marido! Aprenda a não perder o fio à meada.

Para os homens: conheça o modo mais correto de atar os sapatos. Mas antes disso, fica esta curiosidade: a ponta do atacador chama-se agulheta. Pronto, agora está em condições de aprender a calçar-se.

  • Tomar banho

Os dermatologistas dizem que ninguém sabe tomar banho: fazemo-lo demasiadas vezes com demasiado gel de banho e água demasiado quente, aplicando demasiada força na esponja. E, no final, ainda utilizamos o tipo de toalha errada. Demasiados erros com os quais devemos ter mais precaução: estamos a prejudicar a saúde da pele e do cabelo.

NEW YORK - JANUARY 13:  Bethenny Frankel hosts Porsha Williams (not pictured) and shares bathtub essentials on "bethenny" at CBS Broadcast Center January 13, 2014 in New York City.  The show will air January 16.  (Photo by Mike Coppola/Getty Images for "bethenny")

  • Tenha lata. Mas utilize-a bem

Olhe para a lata de sumo que tem em cima da mesa. Atente na anilha: porque é que ela tem aquele buraco? É que se prender a palhinha na anilha, ela não se rasga na abertura da lata e fica imóvel. Mais: não vale a pena reclamar com os pacotes de batatas fritas cheias de ar: o ar serve para conservar as batatas e evitar que elas se partam. E em vez de meter a mão cada vez mais dentro do pacote à medida que as batatas vão desaparecendo, dobre a parte de baixo para que o conteúdo suba.

batatas

  • Os hamburgueres que se desmontam

E quando está decidido a degustar um belo hamburguer repleto de ingredientes e à primeira dentada eles caem todos no colo? Chateia, mas a culpa é mesmo sua. Veja este vídeo e aprenda a comer.

  • Aplicar maquilhagem

São inúmeros os erros que as mulheres praticam enquanto se maquilham. Um deles é o de adquirir muitos artigos de beleza ao mesmo tempo. Às vezes, não vale a pena: até os produtos de higiene têm validade e aplicar excesso de maquilhagem pode maltratar a pele. Ponha-se na linha e aprenda a aplicar lápis nos olhos.

  • Limpar o frigorífico

Há regras e facilitava-lhe a vida se as seguisse. O Observador deixa-lhe a receita:

1 – Desligue o eletrodoméstico.

2 – Retire todos os alimentos que sabe que não vai comer.

3 – Lave a borracha que permite fechar o frigorífico.

4 – Esvazie-o e lave estantes e gavetas.

5 – Lave o interior e depois o exterior.

6 – Descubra o sistema de drenagem.

7 – Lave as traseiras do eletrodoméstico.

8 – Agora, o oitavo ponto precisa de uma atenção especial: os alimentos têm uma organização no interior do frigorífico, para evitar que apodreçam mais depressa do que o normal. Não misture fruta da época, que amadurece enquanto liberta gás etileno, com a restante.

SOUTHAMPTON - NY - AUGUST 13:  Socialite Helen Lee Schifter refrigerator contents photographed on August 13, 2005 in Southampton, NY. (Photo by Matthew Peyton/Getty Images)

  • Ir à casa de banho

Há uma maneira correta de defecar: de cócoras. Ao que parece, o humano não foi programado para se sentar numa sanita para fazer as necessidades. E é por isso que surgem complicações físicas como as hemorróidas.

circa 1950:  A one year old learns to use the lavatory with her own special toilet seat.  (Photo by Lloyd Yearwood/Three Lions/Getty Images)

  • Falar

Vamos lá soletrar corretamente as coisas: a palavra Nike lê-se naiqui, a marca Reebok lê-se ribuk e a Primark diz-se praimarc. E não é Givenchy, mas antes lli-van-shi. O criador da série Simpsons chama-se Matt Groeing, mas leia-se Mat Greinin. Da próxima vez que se referir a Jane Austin, lembre-se de dizer Yein Ohstin. E saiba que o antropólogo Roland Barthes se pronuncia Rolán Bart.

NEW YORK, NY - MAY 31:  A woman speaks on her mobile phone on May 31, 2011 in New York City.  In a new report by 31 scientists meeting at the World Health Organization's International Agency for Research on Cancer (WHO/IARC) it was found that using a mobile phone may increase your risk for certain kinds of brain cancers. While further scientific work will be conducted, the group of scientists from 14 countries classified cell phones in the carcinogenic category 2B, which is similar to the pesticide DDT and gasoline engine exhaust.  (Photo by Spencer Platt/Getty Images)

Expressar sentimentos online

Para alguns, já é suficientemente difícil na vida real. Mas nem os emojis, que servem para expressar sentimentos nas frases que lançamos online ou nos telemóveis parecem ser bem interpretados por todos. Sabe aquele smile que usamos para mostrar que estamos a chorar? Não, não representa isso: é o símbolo de uma pessoa aliviada, mas desiludida. E o boneco de duas mãos juntas com uma aura atrás não é um icon religioso: é só mesmo o símbolo de duas pessoas a chocar as mãos.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Educação

Índices: orgulho e preconceito

João Araújo

Erradicar os índices seria levar a humanidade para a idade da pedra. Em algumas áreas (como na Educação) eles estão sob fogo cerrado, como sucede a tudo que exponha os seus embustes e maus resultados.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)