Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O mundo de Sejkko, nome fictício de Manuel Pita, tem dois pilares: a arte e a ciência. E é através deles que o fotógrafo se expressa. Como quando pega no telemóvel para eternizar as casas solitárias que encontra em Portugal.

A origem deste projeto remonta à infância do fotógrafo nascido nos trópicos. De acordo com o que explica no Boredpanda, as palavras ganham significados de acordo com as emoções que deixam transparecer.

Na intimidade, Sejkko chama “lar” às casas. Um lar em tons pastéis e onde se ouvem sons melódicos. Mas depois há as outras casas, as do exterior, que se erguem com cores térreas, ricas ou vibrantes.

É assim que o autor de “Lonely Houses” chega até às casas portuguesas que mostramos nesta fotogaleria. Desde que saiu do seu país decidiu ir em busca dessa ideia de lar que trazia da infância. E pode tê-la encontrado em Portugal. Saiba mais sobre Sejkko no site, no Facebook ou no Instagram.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR