Resposta: Na medida em que o ensino secundário seja obrigatório, sim. A Constituição determina que “incumbe ao Estado (…) assegurar o ensino básico universal, obrigatório e gratuito” [artigo 74.º, n.º 2, alínea a)].