Comecemos por rebobinar, porque um mistério resolve-se por partes e não pelo todo de uma teoria qualquer. Em 1978 formava-se uma banda de rock em Sheffield, no Reino Unido. Dez anos volvidos, essa banda chamada Pulp envolveu-se numa confusão com uma editora inglesa — que até impediu um single de ser lançado. Jarvis Cocker, o vocalista, não gostou, e decidiu dar um tempo à relação com a música. Daí que, em 1988, tenha ido para Londres, onde se inscreveu num curso de cinema na universidade de Saint Martin’s College of Art and Design. Aqui surge a parte que puxa a mulher de Yanis Varoufakis, ministro das Finanças grego, para esta história.

Mas já lá vamos. Foi com base na curta experiência que teve nesta universidade — Jarvis Cocker não chegou a terminar a licenciatura — que o vocalista se inspirou para escrever a letra de uma das canções mais populares da banda: “Common People”, lançada em 1995. O tema, resumindo, conta a história de quando Cocker conheceu uma mulher grega que também frequentava a tal universidade. Estudava Cultura, tinha um pai rico e teria dito ao vocalista que pretendia um dia residir no bairro de Hackney, em Londres, para “viver como gente normal”. Este single é talvez o mais popular da banda e sempre suscitou uma pergunta: Quem era a tal mulher grega?

Ora, era bem capaz de ser Danae Stratou, mulher do homem que toma conta das Finanças da Grécia e que passou grande parte dos últimos meses em Bruxelas, a negociar com a Comissão Europeia. Porquê? Venham as restantes partes da teoria, como avançou o Athens Voice, um jornal grego. Danae Stratou estudou na St. Martin’s College of Art and Design entre 1983 e 1988, ano em que Jarvis Cocker se inscreveu na instituição. Check. E pertence a uma das famílias mais ricas da Grécia. Check.

Tradução literal das primeiras quatro frases do tema “Common People”, dos Pulp (1995):

Veio da Grécia e tinha sede de conhecimento
Estudava Escultura na Saint Martin’s College, foi aí que captou a minha atenção
Contou-me que o seu pai era rico
E disse-lhe que, nesse caso, queria um rum com coca-cola

Em 2013, mesmo não revelando o nome da mulher que inspirou a letra da canção, o vocalista dos Pulp disse, numa entrevista à revista NME, que ambos se conheceram durante a “Crossover Fortnight” — período de duas semanas em que os alunos da universidade trocavam de disciplinas. A BBC já tinha também produzido um documentário sobre a banda, no qual tentou descobrir a identidade da mulher grega que deu origem à canção. Não teve sucesso.

https://twitter.com/YiannisBab/status/596322504978911232

Mas há quem já tenha deitado por terra esta teoria que junta o vocalista dos Pulp à mulher do ministro das Finanças grego. Yiannis Baboulias, um jornalista helénico, por exemplo, escreveu na sua conta de Twitter que Danae Stratou “não pode ser a mulher” da canção, porque “se licenciou em junho de 1988”, enquanto Jarvis Cocker “se inscreveu” na mesma universidade em “setembro do mesmo ano”. Moral da história, ou da teoria: talvez não seja esta a grega que deixou grego o músico britânico.

Danae Stratou é hoje uma artista visual e reside em Austin, estado do Texas, nos EUA. Em 1999 representou a Grécia na Bienal de Veneza, em Itália. “A maioria do meu trabalho assume a forma de instalações táteis e multimédia para envolver de uma maneira física quem o vê; para permitir que ele ou ela se tornem imersos nele”, lê-se na descrição que consta no seu site oficial. E sim, também é a mulher de Yanis Varoufakis. Só não se sabe se é, ou não, a grega que inspirou a letra da canção “Common People”, dos Pulp.