O Ministério Público está a levar a cabo buscas na sede da empresa Espírito Santo Property, gestora dos fundos imobiliários do Grupo Espírito Santo (BES), no âmbito do caso “Universo Espírito Santo”.

As buscas estão a ser levadas a cabo pelo juiz Carlos Alexandre, responsável pelo caso que investiga os factos que levaram à queda do banco e começaram logo pela manhã, avança a Sic Notícias. As buscas estão a ser levadas a cabo por uma equipa mista de procuradores do Departamento Central de Investigação e Acção Penal e investigadores da Policia Judiciária.

A Procuradoria Geral da República confirmou em resposta ao Observador as buscas “no âmbito das investigações relacionadas com o denominado “Universo Espírito Santo” e “decorrem nas instalações de uma empresa, em Lisboa”. A empresa é a Espírito Santo Property, do Grupo Espírito Santo, e não na sede do BES, como foi inicialmente avançado.

A notícia das buscas acontece na sequência do arresto preventivo de bens de Ricardo Salgado. Já esta semana o Ministério Público informou que o DCIAP (Departamento Central de Investigação e Ação Penal) tem neste momento em curso 29 inquéritos relacionados com o “Universo Espírito Santo”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em comunicado a Procuradoria Geral da República (PGR) disse no início desta semana que estes processos resultam de participações do Banco de Portugal, Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), mas também de comunicações bancárias em cumprimento das leis de prevenção e repressão do branqueamento de capitais. Há ainda inquéritos que resultam de queixas de lesados.