Um importante recrutador do grupo auto designado Estado Islâmico foi morto por um ataque aéreo, em 15 de junho, em Mossul, no norte do Iraque, anunciou na segunda-feira o Departamento da Defesa dos EUA.

O porta-voz do Departamento, coronel Steve Warren, adiantou que os norte-americanos também estavam interessados no indivíduo em causa, Tareq ben al-Tahar ben al Faleh al-Awni al-Harzi, pelo seu alegado papel no ataque ao consulado dos EUA em Bengasi, na Líbia, em setembro de 2012.

O Departamento de Estado tinha oferecido em maio uma recompensa de três milhões de dólares por informações sobre a sua pessoa.