Os Serviços de Informação da República Portuguesa (SIRP) enviaram um email a 383 candidatos a agentes das secretas para que confirmassem o seu interesse na vaga. Mas os contactos dos candidatos ficaram expostos – e todos puderam verificar quem eram os seus concorrentes, avança o Diário de Notícias.

Jorge Bacelar Gouveia, ex-presidente do Conselho de Fiscalização do SIRP, disse ao diário que a única solução era anular o concurso e “começar do zero”, salientando que o “sigilo foi comprometido, não só da identidade dos candidatos, como do próprio processo de recrutamento”, explicou.

Paulo Mota Pinto, atual presidente das secretas, não teceu comentários sobre o caso e o secretário-geral do SIRP, Júlio Pereira, também não.