Pelo menos 31 pessoas morreram hoje, das quais dois menores, e mais de 60 ficaram feridas com gravidade nos bombardeamentos governamentais e na queda de um avião militar na cidade de Ariha, na província de Idleb, informaram ativistas.

Um dos aviões do regime caiu sobre um mercado quando bombardeava uma área central de Ariha, cidade sob controlo dos rebeldes no noroeste da Síria, desconhecendo-se as causas, informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Esta organização admite que o número de vítimas mortais aumente devido à gravidade dos ferimentos e ao facto de existirem vários desaparecidos entre os escombros.

Ariha é controlada desde finais de maio pelo exército da Al Fatah, uma coligação de fações islâmicas, e pela Frente al-Nusra, o ramo sírio da Al-Qaeda, entre outros.

Quase toda a província de Idleb está nas mãos da Frente al-Nusra e dos seus aliados.

A Síria é palco de um conflito nos últimos quatro anos que já causou mais de 230.000 mortos, de acordo com os dados do OSDH.