As tempestades que sábado à noite atingiram a região francesa dos Alpes Marítimos já provocaram a morte a 16 pessoas e há, pelo menos, cinco desaparecidos, refere o L’Express, de acordo com o último balanço oficial. “Infelizmente, o balanço é provisório”, afirmou o presidente da Prefeitura dos Alpes marítimos, Adolphe Colrat, num momento em que todas as zonas inundadas não foram ainda totalmente socorridas.

O Presidente da República francesa, François Hollande, exprimiu a “solidariedade da nação” para com a região afetada e manifestou em comunicado “as mais sinceras condolências” para com as vítimas e suas famílias, segundo a rádio Express1.

François Hollande vai declarar no Conselho de Ministros da próxima quarta-feira, “o reconhecimento do estado de catástrofe natural” e as respectivas compensações “serão pagas no prazo de três meses”, informa o Le Monde.

Também o primeiro-ministro francês, em visita oficial a Japão, se manifestou “profundamente emocionado” com as consequências da intempérie.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Entretanto, o presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy, enviou hoje um telegrama ao Presidente francês, François Hollande, e ao primeiro-ministro, Manuel Valls, oferecendo total colaboração com França para fazer face às inundações da noite passada.

Entre algumas das cidades mais afetadas pelas inundações provocadas pelo aumento do caudal do rio Brague, que galgou as margens, estão Mandelieu-la-Napoule, Nice e Cannes.

A agência meteorológica francesa, Météo France, registou valores de pluviosidade intensa entre as 19 horas e 22 horas de sábado: 180 milímetros de chuva caíram em Cannes, 159 mm em Mandelieu -la- Napoule , e 100 mm de Valbonne (perto de Biot ), descreve o Le Monde.

Em Cannes, conhecida pelo famoso festival de cinema, a enxurrada causada pela chuva empurrou alguns carros para o mar, segundo o presidente da câmara da cidade.

A SNCF, a transportadora ferroviária francesa, informou que foi  interrompida a circulação de 12 comboios por razões de segurança.

A tempestade dirige-se agora para a costa italiana, segundo as informações das agências meteorológicas.