Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O eurodeputado Paulo Rangel tem “fortes possibilidades” de vir a ocupar um dos 10 cargos da vice-presidência do Partido Popular Europeu (PPE), avança o Expresso. Segundo o mesmo jornal, a candidatura do social-democrata tem o apoio da Alemanha, França e Itália e terá sido Angela Merkel a confirmar a Pedro Passos Coelho que a CDU alemã – que detém o maior número de votos no PPE – iria votar a favor do português.

O congresso do PPE acontece a 21 e 22 de outubro, em Madrid. Segundo o Expresso, Paulo Rangel conta com os 71 votos da CDU alemã, com os 51 do francês Les Républicains, com os 42 do Partido Popular espanhol e com o apoio do centro-direita italiano.

Paulo Rangel já tinha recebido apoio de Angela Merkel, mas os resultados das eleições de 4 de outubro – em que a coligação PSD/CDS foi a mais votada – terá dado novos argumentos. A chanceler alemã disse esta semana, em Estrasburgo, que o caso português era um exemplo para a Europa.

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, afirmou que as eleições demonstraram “que o programa ambicioso de reformas económicas e as medidas aplicadas para garantir o equilíbrio das contas públicas” executados pelo anterior governo “deram resultados”.

Se Paulo Rangel for eleito para uma das 10 vice-presidências, pode participar nas cimeiras do PPE, ao lado dos líderes dos partidos populares da Europa, como Angela Merkel.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR