Aviões russos bombardearam 53 alvos na Síria nas últimas 24 horas, destruindo campos de treino, postos de comando e depósitos de munições do grupo extremista Estado Islâmico, anunciou hoje o Ministério da Defesa, citado pelas agências russas.

Bombardeiros táticos Su-34 e aviões de apoio Su-24M e Su-25SM fizeram 55 saídas aéreas nas províncias de Homs e Hama (centro), Latakya e Idelb (noroeste), segundo o porta-voz do ministério, Igor Konashenkov.

“Num ataque de precisão de bombardeiros Su-24 perto de Salma, na província de Latakya, bombas de fragmentação destruíram um ponto de transporte do EI com instalações subterrâneas e depósitos de munições detetados por reconhecimento satélite”, disse o porta-voz.

“A detonação das munições provocou um grande incêndio. O objeto foi completamente destruído”, acrescentou.

O responsável disse ainda que os ataques permitiram destruir um campo em Mastuma, na província de Idleb, usado para reunir combatentes chegados do estrangeiro.

Na província de Hama foi destruído um centro de comando subterrâneo e depósitos de munições e combustível.

Segundo Moscovo, os ataques aéreos iniciados pela Força Aérea russa a 30 de setembro já permitiram destruir uma parte importante do arsenal do Estado Islâmico.

“Nos últimos dias, os terroristas fazem tentativas desesperadas para enviar para a linha da frente com as forças sírias munições, armas, combustível e material militar” a partir da província de Raqa.