Às 7h3o as caixas já estão a facturar e a entrada de dinheiro só para às 2h00 da manhã. Na madrugada do dia seguinte, pois. Madrid decidiu alargar os horários dos centros comerciais da cidade  – que até agora funcionavam entre as 9h e as 23h – para ajustar o comércio aos novos hábitos de vida dos residentes.

“Atualmente, os espanhóis já não fazem as compras do mês, mas sim muitas pequenas compras (ao longo do mês) procurando poupar e, na maioria das vezes, em lojas diferentes”, explica Asís González de Castejón, analista de mercados de grande consumo, ao El Pais.

A crise financeira é um dos motivos da alteração dos hábitos de consumo. Agora, os espanhóis dão mais atenção às promoções, à comparação de preços de loja para loja, às ofertas do “mais por menos”.

De acordo com um documento citado pelo jornal espanhol, desde que a crise se instalou na Europa, três em quatro consumidores espanhóis mudaram os seus hábitos a fazer compras: vão mais vezes ao supermercado, mas gastam menos em cada compra – assim, controlam os custos mais facilmente e acreditam que gastam menos.

E em Portugal, este horário funcionaria?