Equilíbrio, simetria, composição. Tomasz Furmanek está a flutuar sobre a água, dentro de caiaque com uma paisagem absorvente à volta. Não tem os lemes nas mãos: tem uma máquina fotográfica. E é assim que capta estas imagens que parecem feitas com espelhos, mas que não passam do resultado da luz natural, terrenos acidentados, água límpida e da perspetiva perfeita.

Tomasz pratica caiaque desde os 15 anos, mas só mais tarde aprendeu a lidar com as configurações de luz. Hoje em dia, as câmaras fotográficas facilitam as definições de controlo de luminosidade, mas ele aperfeiçoou as técnicas.

Depois veio o Instagram, que com as suas exigências de formatos obrigou Tomasz a adaptar-se a novas ferramentas . Sobre esta metamorfose, o fotógrafo explica ao Fierce Gentleman que o seu objetivo é “capturar o balanço e a harmonia” que experenciou enquanto praticava caiaque. “A meta da perspetiva é transportar o público para o cenário e criar um desejo de viver a natureza de um banco de um caiaque”, continua.

Conseguir fotografias desta natureza exige concentração. O informático encontra-a normalmente em locais isolados, mas há alguns onde ainda não foi, embora gostasse: Patagónia e Gronelândia. “Acredito que para ganhar experiência e desenvolver espiritual e mentalmente, temos de procurar situações que envolvam risco e incerteza”, explicou Tomasz, um ensinamento que tirou do surfista e também ele fotógrafo, Chris Burkard.

Deixe-se embrenhar nas aventuras de Tomasz Furmanek na fotogaleria. Aproveite para conhecer o site do fotógrafo.