David Fonseca – Futuro Eu

O ano passado, David Fonseca foi obrigado a fazer uma coisa de que não gosta: olhar para o passado. Terminada a reunião especial dos Silence 4, em honra da recuperação de Sofia Lisboa, o músico e compositor é prova de que o futuro é sempre uma incógnita: depois de anos a explicar que se expressava melhor em inglês, o novo disco Futuro Eu reúne 11 canções (mais uma escondida), todas escritas em português, mais diretas, mais expostas. E, tal como já tinha ficado provado no primeiro disco de Silence 4, não lhe fica nada mal.

emmy Curl – Navia

Chama-se Catarina Miranda, é de Vila Real e uma mulher de vários talentos, que junta à música a moda, artes plásticas e fotografia. Uma voz bonita e canções bem polidas, Navia é o álbum de estreia de emmy Curl, uma edição de autor que inclui o single “Come Closer”. Dia 26 de novembro vai ser apresentado na Casa da Música, no Porto. Este é o segundo single de Navia:

Neon Indian – Vega Intl. Night School

O terceiro álbum da banda texana (EUA) é, do princípio ao fim, uma alucinação sonora. Talvez por isso possa não ser fácil de perceber, mas revela um quarteto afinado pela batuta do mexicano Alan Palomo e reitera as influências musicais funk, soul e disco. A produção é exemplar, o que faz dele um dos lançamentos mais interessantes da semana. Para digerir.

Buika – Vivir Sin Miedo

O novo álbum de Concha Buika é o primeiro em que a cantora e poetisa espanhola (de origem africana) cruza o castelhano com o inglês. Em entrevista ao Observador a semana passada, explicou-nos porque nos fala de medo, mas também de amor e liberdade. Inclui um dueto com a estrela pop Jason Mraz mas continua a enquadra-se no grande bolo da world music. Sobre a voz de Buika? É uma das melhores do mundo.

Basset Hounds – Basset Hounds

São o mais recente lançamento da NOS Discos (audição e download gratuito) e apresentam uma mistura de muitas sonoridades. A base da banda portuguesa é o rock mas o álbum nem sempre é fácil de definir, o que não lhe retira o interesse. Destaque para “Marr” (faixa 6), que faz um bom resumo deste disco de estreia.

Deerhunter – Fading Frontier

Ao sétimo álbum, o vocalista Bradford Cox divide o microfone com Lockett Pundt, um detalhe que é uma novidade e revela a vitalidade da banda norte-americana. É um disco consistente que se ouve sem esforço, do princípio ao fim. “Snakeskin” é um ótimo exemplo.

Rats on Rafts – Tape Hiss

Alex Kapranos (Franz Ferdinand) e Will Sergeant (Echo and the Bunnymen) adoram-nos. São um quarteto holandês com dez anos de carreira que apresenta agora o segundo álbum. Já andam na estrada com uma digressão europeia que não passa por Portugal. Ao vivo, têm fama de serem demolidores, uma máquina pós-punk sem freio.

Bússola – Bússola [EP]

No início do verão a banda de Leiria lançou “Come Home”, um tema pop folk que traça a linha que pecorre o EP de estreia. Para seguir com atenção.

Trader Horne – Morning Way

É considerado por muitos um dos tesouros musicais da década de 1970. Foi o único álbum publicado pela dupla Jackie McAuley e Judy Dyble (vocalista dos Fairport Convention), um disco gravado há 45 anos e que é uma referência na história da música psicadélica britânica. Dia 29 de novembro reunem-se ao vivo pela primeira vez desde o lançamento do disco original. Esta celebração está agora disponível em formato digital e numa edição em vinil vermelho limitada a mil cópias.

https://soundcloud.com/earth-recordings/goodbye-mercy-kelly