O adolescente muçulmano falsamente acusado na escola de fabricar uma bomba visitou a Casa Branca na segunda-feira, a convite do Presidente norte-americano, Barack Obama. Ahmed Mohamed juntou-se a um grupo de estudantes, professores, cientistas, astronautas e celebridades para a Noite de Astronomia da Casa Branca.

Mohamed foi detido em setembro depois de o seu professor, que confundiu um relógio que o aluno fez em casa com uma bomba artesanal, ter chamado a polícia. A fotografia do rapaz de 14 anos algemado, usando uma t-shirt da NASA, foi partilhada milhares de vezes na Internet em apenas algumas horas.

Obama mostrou-se impressionado com as capacidades de Mohamed, no que foi visto como uma crítica à escola e às forças de segurança, acusadas de “islamofobia”. “Que relógio fixe, Ahmed. Queres trazê-lo à Casa Branca? Devemos inspirar mais miúdos como tu a gostarem de ciência. É isso que faz a América extraordinária”, escreveu Obama na sua conta de Twitter.

Durante a visita de segunda-feira, Obama não falou diretamente de Mohamed mas mencionou a necessidade de professores e pais inspirarem os jovens. “Temos de assegurar e cultivar, encorajar, esses lampejos de curiosidade e não os reprimir, não os esmagar”, afirmou.