O Paquistão assegurou que está “totalmente capacitado” e não necessita de ajuda externa para fazer face às necessidades das vítimas do terramoto, com epicentro no Afeganistão, que deixou quase 400 mortos na região, informaram hoje os ‘media’ locais.

“Não existe nenhuma carência de recursos [para fazer face ao terramoto] e estamos totalmente capacitados para enfrentarmos nós mesmos a situação”, disse, esta quarta-feira, em conferência de imprensa, em Islamabad, o ministro de Informação paquistanês, Pervaiz Rasheed.

O ministro agradeceu, contudo, as mostras de preocupação por parte de vários países que se ofereceram para enviar ajudar de emergência para dar resposta às necessidades dos afetados pela catástrofe.

Segundo o mais recente balanço, o terramoto fez 268 mortos e deixou 1.864 feridos no Paquistão, cuja província mais atingida foi Khyber Pakhtunkhwa, onde mais de 12.000 casas ficaram destruídas ou gravemente danificadas.

O sismo de segunda-feira, com uma magnitude de 7,5, teve epicentro em Badakhshan, no nordeste afegão, onde causou pelo menos 115 mortos e 556 feridos.

Mais de uma dezena de réplicas foram registadas após o abalo.