A Rússia não vai boicotar os Jogos Olímpicos Rio’2016 mesmo que o atletismo seja banido da competição devido ao escândalo de doping, garantiu hoje o ministro russo do desporto, Vitaly Mutko.

“Não tencionamos boicotar nada em lado algum”, frisou, referindo-se ao escândalo de doping relvado segunda-feira pela Associação Mundial Antidoping (AMA).

Um relatório da Comissão Independente (CI) da AMA recomenda a suspensão da Federação russa de atletismo, por práticas de doping, assim como a retirada da acreditação ao laboratório de Moscovo, cujo diretor foi responsável pela destruição de 1.417 amostras consideradas suspeitas de práticas dopantes.

Sexta-feira, a federação internacional de atletismo (IAAF) vai decidir se vai suspender a Rússia das competições internacionais, incluindo os próximos Jogos Olímpicos.

Um dia depois de o presidente Vladimir Putin ordenar um inquérito às alegações da AMA, embora apenas admita sanções individuais e não ao país, o ministro do desporto descreveu a Rússia como um “parceiro dependente do movimento olímpico internacional”.

O documento elaborado pela comissão independente da AMA acusa também, entre outras coisas, os serviços secretos russos de intimidação dos responsáveis pela análise de amostras recolhidas nos Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi (2014) e recomenda, igualmente, a erradicação de cinco atletas e cinco treinadores.

Entre os atletas que a comissão quer ver afastados do atletismo está Mariya Savinova, campeã olímpica dos 800 metros nos Jogos de Londres2012, e Ekaterina Poistogova, bronze na mesma categoria.

A agência mundial criou uma comissão de três elementos, chefiada por Dick Pound, justamente com o objetivo de investigar os casos de doping, trazidos a público por uma estação televisiva alemã em dezembro de 2014.

De acordo com os responsáveis da Comissão, é muito claro que os casos de doping no atletismo russo “não poderiam ter acontecido” sem o conhecimento e consentimento do governo russo.

A AMA quer agora que a Rússia seja impedida de estar nas provas de atletismo dos Jogos do Rio2016, considerando que os resultados de Londres2012 foram “sabotados” pela presença de atletas dopados.

O presidente da IAAF, o britânico Sebastian Coe, vai propor ao conselho diretivo que considere a recomendação da AMA para sancionar a federação russa, numa penalização que poderá levar à suspensão total e retirada dos atletas russos de futuras competições da IAAF.