Papa Francisco

Papa apela no Quénia à luta contra a pobreza para acabar com o terrorismo

O papa Francisco pediu hoje aos líderes políticos e empresariais quenianos para lutarem contra "a pobreza e a frustração" através de uma distribuição equitativa dos recursos, porque o medo e o desespero promovem os conflitos e o terrorismo.

PAUL HARING/EPA

O papa Francisco pediu hoje aos líderes políticos e empresariais quenianos para lutarem contra “a pobreza e a frustração” através de uma distribuição equitativa dos recursos, porque o medo e o desespero promovem os conflitos e o terrorismo.

“A experiência mostra que a violência, os conflitos e o terrorismo alimentam-se do medo, da desconfiança e do desespero que nascem da pobreza e da frustração”, afirmou o pontífice em Nairobi, durante uma receção com o Presidente do Quénia, Uhuru Kenyatta.

Francisco chegou hoje à capital queniana sob fortes medidas de segurança, que incluem o destacamento de 10 mil elementos das forças de segurança.

O papa, que iniciou hoje um pequeno périplo africano, vai estar em Nairobi até sexta-feira.

Durante a sua intervenção, Francisco mencionou a ameaça terrorista que também é uma realidade no Quénia. O país é alvo de ataques frequentes do grupo ‘jihadista’ somali Al Shabab, que contesta o destacamento de tropas quenianas no território somali.

Segundo o pontífice, “a luta contra estes inimigos da paz e da prosperidade deve ser realizada por homens e mulheres que acreditam nesta luta sem medo e que dão um testemunho credível dos grandes valores espirituais e políticos que inspiraram o nascimento da nação”.

O papa lembrou aos líderes políticos e empresários quenianos que “a promoção e a preservação desses grandes valores” é uma missão que lhes está confiada “de um modo especial”.

“Esta é uma grande responsabilidade, uma verdadeira vocação ao serviço de todo o povo queniano”, prosseguiu.

Com base neste espírito, Francisco incentivou os responsáveis quenianos “a trabalharem com integridade e transparência para o bem comum e a fomentarem um espírito de solidariedade em todas as áreas da sociedade”.

“Exorto-os, em particular, a preocuparem-se verdadeiramente com as necessidades dos pobres, com as aspirações dos jovens e com uma distribuição justa dos recursos naturais e humanos”, acrescentou.

O papa Francisco iniciou hoje no Quénia a sua primeira visita ao continente africano, um périplo que também vai incluir o Uganda e a República Centro-Africana, país que enfrenta uma vaga de violência religiosa e sectária.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)