O presidente do Banif deu uma entrevista à RTP Madeira e garantiu que a instituição que lidera não vai fechar. As declarações, que dão conta de que o encerramento do banco “é um disparate perfeito”, foram citadas pela Renascença.

“O encerramento do banco, isso é um disparate perfeito. Os depositantes e contribuintes podem estar descansados. O Banif felizmente tem uma posição de liquidez confortável, as ações do Banif estão ao preço que estão fruto de todas estas notícias que só desvalorizam o ativo e obviamente que quem vai ser prejudicado por isso vai ser o Estado”, afirmou Jorge Tomé.

Assegurando que está “a gerir a situação”, o presidente do Banif aproveitou para deixar “uma mensagem de tranquilidade e serenidade para todos os clientes do banco”, enquanto espera por um comprador.

O presidente da instituição afirmou que há seis potenciais interessados no Banif e que “tudo o que tem acontecido até agora na relação com os investidores leva a crer que o Banif vai receber propostas durante esta semana”.

O jornal Expansion também dava conta, esta terça-feira, que existem dois grandes bancos espanhóis interessados no Banif, tendo já contactado o Banco de Portugal para comprar a fatia do Estado na instituição. De acordo com a mesma publicação, o governador Carlos Costa também terá contactado nomes como a Apollo, Anbang ou Fosun, cita a Bloomberg.

De acordo com o jornal Público, o governo terá uma solução pronta para o Banif ainda durante esta semana, que passará por uma limpeza dos ativos tóxicos e pela criação de um fundo para onde serão expurgados os ativos de má qualidade. Uma espécie de bad bank, como já aconteceu com o BES. O modelo tornaria o banco mais atrativo para os investidores privados.