E se a Noruega mudasse a fronteira por cortesia com a Finlândia? Quem o sugere é um grupo de noruegueses, que quer oferecer uma montanha que está em cima da linha divisória entre os dois países. Como a Finlândia celebrará em 2017 o centenário da sua independência, esta seria a melhor prenda que os noruegueses lhe podiam dar – e já foi criada uma campanha para promover a ideia.

Grande parte da montanha Halti fica em território finlandês, e o ponto mais alto da Finlândia é mesmo uma das partes da montanha. O cume, porém, situa-se já na Noruega, a cerca de 20 metros da fronteira entre os dois países, e um grupo de noruegueses achou que isso não fazia muito sentido. Um dos mentores da ideia é Bjørn Geirr Harsson. Harsson, de 75 anos, é um ex-especialista em ordenamento do território e defende que se por um lado a mudança “não alteraria” de forma significativa o tamanho dos dois países (mal sendo visível no mapa), por outro “faria uma grande diferença [para os finlandeses] que o ponto mais alto da Finlândia fosse o cume de uma montanha”.

“A minha ideia é que isto fosse uma prenda do povo norueguês, e tenho a certeza que os finlandeses a iriam apreciar” afirma Bjørn Geirr Harsson, em declarações reproduzidas pelo The Telegraph. Quem também a apreciou foi a principal responsável da Autoridade Norueguesa de Mapeamento, Anne Cathrine Frøstrup: “É uma ótima ideia. Seria uma boa prenda para um país que não tem uma montanha alta, cujo ponto mais alto não é sequer um cume” afirmou, em declarações à estação estatal norueguesa NRK.

Na prática, se a cortesia deste grupo de noruegueses ocorresse, a fronteira entre os dois países seria deslocada 150 metros para norte, e 200 metros para este: tal bastaria para oferecer o cume da montanha aos seus vizinhos finlandeses, que poderiam assim celebrar o centenário da sua independência com uma prenda à altura da data.